A União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) está a doar livros a bibliotecas municipais, com o intuito de tornar estes espaços «locais mais atentos às questões de igualdade entre homens e mulheres».

«Projecto BIG - Bibliotecas pela Igualdade de Género» é o nome desta iniciativa que tem como principal objectivo «promover a igualdade de género e cidadania», explicou, esta quarta-feira, à Lusa a coordenadora do projecto, Catarina Moreira.

Bibliotecas como pontos de referência para os jovens

Segundo a responsável, este projecto começa com um «levantamento dos livros existentes nas bibliotecas municipais a respeito das mulheres e da igualdade de géneros» e a partir daí «a UMAR faz uma doação de livros, aqueles que faltam e que são considerados importantes, tendo em conta a mesma temática».

«Ao mesmo tempo que fazemos a doação de livros, promovemos sessões de sensibilização e debates», acrescentou Catarina Moreira.

A ideia do «Projecto BIG» surgiu a partir do Centro de Documentação e Arquivo Feminista Helena Guimarães, com o intuito de tornar as bibliotecas «pontos de referência para que os jovens tenham conhecimento do trabalho e dos objectivos da UMAR», adiantou a responsável.

Colaboração de editoras e Câmaras Municipais

Os livros doados são recolhidos junto de diversas editoras que se disponham a colaborar com o projecto, e também de Organizações Não Governamentais e ainda da autoria da UMAR.

Esta iniciativa conta com a colaboração da Câmara Municipal de Lisboa e do Montijo, e da Rede de Bibliotecas Escolares, no sentido de aproveitar as relações já existentes entre as bibliotecas municipais e escolares.

Em Lisboa, este projecto está representado em seis bibliotecas municipais, como a Biblioteca Municipal Natália Correia ou a Biblioteca Municipal David Mourão Ferreira, e ainda em cinco escolas do concelho.

No Montijo, incide em três bibliotecas escolares, além da biblioteca municipal, assim como, Odivelas, que já conta com a participação deste projecto em duas escolas.

«As mulheres no espaço público»

Com a duração de dois anos, este projecto considera 2009 como o ano d' «As mulheres no espaço público», aproveitando o facto de este ser um ano de eleições, e em 2010 o tema será "Novas masculinidades».

De acordo com estes temas, a UMAR pretende ainda «levar os jovens, que ficam a conhecer o projecto, a realizar trabalhos, baseados em contos, ou qualquer outro meio, de forma criativa», revelou Cristina Moreira, realçando que os melhores trabalhos serão seleccionados e os «autores serão premiados com uma viagem a um centro de documentação na Europa».

A iniciativa resulta de uma parceria com a Divisão de Gestão de Bibliotecas da Câmara Municipal de Lisboa, na dinamização de uma série de debates na Biblioteca-Museu República e Resistência, que este mês surgem no âmbito da temática «As Mulheres no Espaço Público».

A UMAR é uma associação que vive as causas da luta das mulheres, incentiva e promove a sua participação e que se reclama de um feminismo que impulsiona a consciência activa das mulheres, ao mesmo tempo que apela à igualdade de direitos na realização pessoal, profissional e social.