Os eurodeputados confirmaram, esta quinta-feira, que vão triplicar que o valor dos fundos para a próxima geração do programa Erasmus +, destinado à mobilidade no espaço comum europeu.

Ao todo, são 46 milhões e 758 mil euros destinados à formação, educação, juventude e desporto de cerca de 12 milhões de participantes, principalmente aqueles que têm menos oportunidades ou estão em risco social. O programa faz parte dos objetivos de desenvolvimento da União Europeia.  

A nova fase do Erasmus vai contar com bolsas adaptadas às necessidades dos participantes. Por isso, o PE quer que sejam feitas estratégias nacionais de inclusão, elaboradas através das agências nacionais do programa e da Comissão Europeia.

Entre os suportes previstos estão medidas para fornecer mais apoio financeiro à mobilidade, ajustar o valor dos subsídios mensais e rever regularmente os custos de vida e de subsistência, além de formação em idiomas, suportes administrativos e e-learning.

O nosso objetivo é tornar o novo programa Erasmus + mais inclusivo, acessível e justo para todos os grupos de jovens e adultos, independentemente da sua situação económica e outras circunstâncias.

O Erasmus + não só permite aos participantes estudar e treinar no estrangeiro, como também ajuda a fortalecer a identidade europeia e melhora as oportunidades de emprego. Dá aos participantes os conhecimentos e habilidades para enriquecer suas vidas pessoais e profissionais.

Creio que investir no Erasmus está a investir no futuro da UE. Volto a apelar à Comissão Europeia e aos Estados-Membros para que apoiem o triplo aumento do orçamento no trílogo [Parlamento Europeu, a Comissão Europeia e o Conselho].” disse o relator Milan ZVER, durante o debate em plenário.

Quem pode participar?

Segundo o site oficial do Erasmus +, podem participar do programa jovens e adultos, estudantes, formandos, aprendizes, voluntários, professores, docentes, formadores, animadores de juventude e profissionais de organizações ativas nos domínios da educação, formação e juventude constituem os principais beneficiários do programa.

O texto final da próxima geração do Erasmus vai ser acordado e votado na próxima legislatura.