A União Europeia (UE) "está pronta para aumentar a sua assistência" a Portugal, se solicitado, no caso dos incêndios que assolam o país, disse, este domingo, o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides.

O incêndio que começou cerca das 15:00 de sábado na localidade de Fundada, Vila de Rei (distrito de Castelo Branco) e se estendeu ao início da noite ao concelho de Mação (distrito de Santarém) permanece ativo há mais de 24 horas e está a ser combatido por 844 operacionais, apoiados por 255 viaturas e 15 meios aéreos.

Acabei de falar com o ministro da Administração Interna. Permanecemos em contacto próximo com as autoridades portuguesas sobre a situação dos incêndios florestais", escreveu Christos Stylianides, na rede social Twitter.

A UE está pronta para aumentar a sua assistência, se necessário e solicitado", acrescentou o comissário europeu.

Já anteriormente, a UE tinha anunciado que estava a produzir mapas satélite dos incêndios que deflagraram no sábado no distrito de Castelo Branco e que alastraram ao concelho de Mação, no distrito de Santarém, acrescentando que está disponível para prestar mais ajuda.

A pedido de Portugal estamos a produzir mapas satélite para os incêndios florestais que afetam a região de Castelo Branco. Estamos a acompanhar de perto a situação. A UE está pronta para fornecer mais ajuda”, publicou hoje na plataforma Twitter o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides.

 

Os incêndios que lavram desde a tarde de sábado no distrito de Castelo Branco e que se propagaram a Mação causaram 20 feridos, um deles com gravidade, que se encontra internado na unidade de queimados do Hospital de São José, em Lisboa.

Em declarações hoje aos jornalistas, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, deu conta de oito bombeiros e de 12 civis feridos na sequência dos incêndios.

De acordo com a página da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), pelas 14:10, estão 802 operacionais apoiados por 243 meios terrestres e 13 meios aéreos a combater o incêndio ainda ativo no concelho de Vila de Rei, distrito de Castelo Branco, que se propagou ao concelho de Mação, distrito de Santarém.