A terceira fase de acesso ao Ensino Superior, concluída esta quarta-feira, permitiu a entrada de mais 2.216 alunos, tendo ainda sobrado 7.884 vagas nas universidades e institutos politécnicos públicos, de acordo com os dados divulgados pelo Governo, noticia a Lusa.

Concorreram 5.514 candidatos, dos quais 2.622 estavam já matriculados na sequência das fases anteriores.

Às 9.139 vagas iniciais foram adicionadas 899 libertadas por recolocação de estudantes, «além de 62 vagas criadas de acordo com o regulamento», segundo o Ministério da Educação e Ciência.

Face aos resultados das três fases, o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) registou que a taxa de ocupação se situa em 93,5 por cento.

«As universidades públicas colocaram a concurso 30.635 vagas, tendo sido ocupadas 28.630», realça o CRUP, em comunicado.

A estrutura afirma ainda que das 2005 vagas não ocupadas nas universidades públicas quase um quarto (22,8 por cento) são relativas a cursos de regime nocturno e ou pós laboral.

O CRUP entende que o preenchimento de «tão elevado número de vagas» nas universidades públicas revela «um cada vez maior ajustamento entre a oferta de cursos e a procura» manifestada pelos candidatos ao Ensino Superior.
Redação