“Os filhos que presenciam conflitos interparentais vão, no futuro, ter uma relação amorosa pautada por este modelo”, frisou.










“São preditos pela maior intensidade e frequência dos conflitos interparentais”, referiu a investigadora.