Será que a velha vacina da BCG contra a tuberculose pode transformar-se na nova arma contra a Covid-19?

Vários estudos epidemiológicos internacionais estabeleceram uma correlação clara entre esta vacina e o impacto do vírus nos diferentes países.

Concluíram que nos países em que a BCG não faz parte do plano de vacinação morre-se oito vezes mais e há 9,5 vezes mais infetados do que nos outros que sempre vacinaram as crianças.

Esta pode até vir a comprovar-se uma das razões que explica o diferente impacto do coronavírus em Espanha e Portugal, países vizinhos com números tão diferentes.

O caso é tão sério que países como Alemanha, Holanda, Estados Unidos e Austrália já avançaram para ensaios clínicos urgentes, onde vacinaram milhares de médicos e enfermeiras que estão na linha da frente.

A vacina da BCG ativa o sistema imutário e pode ser escudo protetor contra o novo coronavírus.


 
Alexandra Borges