Depois de a diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, ter admitido que "algumas pessoas" iriam ficar sem a vacina da gripe, a ministra da Saúde quis salientar que, este ano, houve uma procura sem precedentes pela vacina.

Ao mesmo tempo, afirmou que "só devem tomar a vacina, e esta mensagem é particularmente importante num momento em que é cada vez mais próxima a possibilidade de termos uma vacina para a covid-19, as pessoas que para ela têm indicação".

 

A vacina da gripe é produzida todos os anos para a estirpe que está em circulação. O mercado mundial é limitado. O país comprou este ano mais vacinas que em anos anteriores, pegou em vacinas das que comprou para o SNS e partilhou com as farmácias. Tivemos uma procura este ano como nunca tivemos. Estamos a vacinar mais do que alguma vez vacinámos”, afirmou Marta Temido.

A responsável pela tutela disse ainda que as estimativas apontam para que 1,4 milhões de pessoas já tenham sido vacinadas, havendo mais 400 mil vacinas "que estão em pontos do SNS para vacinação".

A terceira e última entrega está prevista para a última semana de novembro, mas o Governo "está a fazer todos os esforços" para que seja antecipada.

Veja também:

"ESTAMOS A ATRAVESSAR A SEGUNDA ONDA DE CRESCIMENTO DA PANDEMIA", DIZ MINISTRA DA SAÚDE

COVID-19: QUASE 9.000 PROFISSIONAIS DE SAÚDE JÁ FORAM INFETADOS EM PORTUGAL

Lara Ferin