Da “escassez” para a “abundância”. O número elevado de vacinas contra a covid-19 que começam agora a chegar a Portugal permitiu à DGS alterar o plano, com novas prioridades e mais pessoas incluídas.

Também devido às novas evidências científicas, o plano passou a incluir, por exemplo, quem já recuperou da doença há mais de seis meses.

Se tem dúvidas sobre o que foi anunciado esta quarta-feira, vamos tentar responder às suas perguntas:

  • Quem começa agora a ser vacinado? 

A vacinação decorre agora com duas estratégias em simultâneo: por um lado, estão a ser chamadas as pessoas dos 79 aos 70 anos e, depois, dos 69 aos 60 anos, sem terem necessariamente qualquer doença associada; por outro, começam a ser chamadas pessoas dos 16 aos 79 anos, que tenham alguma das doenças consideradas agora prioritárias.

Além disso, continuam a ser vacinados os profissionais relacionados com a resiliência do Estado.

  • Quais são as doenças prioritárias?

Para ver todas as exceções, tem aqui a norma.

  • Quando começam a ser vacinados os recuperados?

Quando os maiores de 60 anos estiverem todos vacinados, no final de maio, começam a ser chamadas para a vacinação as pessoas que já tiveram covid-19 e que estejam incluídas nos grupos prioritários da fase 1 e 2 do plano. Ou seja, por idade e por doenças associadas, ou por fazerem parte da resiliência do Estado.

Só serão chamados quando passarem seis meses da data de recuperação da doença e tomarão apenas uma dose.

  • Porque é que os recuperados não foram vacinados até agora e porque é que só vão ter uma dose da vacina?

Conforme explicou Graça Freitas, os estudos científicos mostram que, quem teve covid-19, formou uma imunidade natural que o protege, enquanto, com poucas vacinas, era necessário vacinar pessoas que não tivessem nenhuma.

"Uma enormíssima maioria [dos recuperados], para não dizer a totalidade, tem de facto imunidade contra a doença. Foi uma opção, quando começámos, com escassez de vacinas. Não fazia sentido administrar a pessoas já com imunidade."

Estas pessoas que já tiveram covid-19 só serão vacinadas com uma dose, porque já têm, em parte, essa imunidade natural.

  • Que grupos já devem ter sido quase totalmente vacinados?

Os da fase 1 do plano, que está quase terminada.

Todos os profissionais, residentes e utentes dos lares e instituições similares e da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.

Também milhares dos profissionais envolvidos na resiliência do sistema de saúde e de resposta à pandemia, e do Estado já foram vacinados e vão continuar a ser na segunda fase.

Os maiores de 80 anos, sendo que 91% já tomou pela menos a primeira dose, segundo os últimos dados oficiais.

As pessoas com Trissomia 21 com mais de 16 anos.

As pessoas de 50 a 79 anos com, pelo menos, uma destas doenças:

  • E se eu estiver com sintomas ou em isolamento profilático quando for chamado/a?

As pessoas com sintomas não devem ser vacinadas nem dirigir-se aos pontos de vacinação.

Quem estiver em isolamento profilático e for chamado, assim que se confirme que não teve a infeção, deve ser vacinado após esse período.

  • Como vou ser chamado/a para a vacinação?

Pode receber a convocatória e o agendamento por SMS, telefone ou carta.

Caso tenha alguma das doenças consideradas agora prioritárias, o seu médico deve referenciá-lo/a através de uma declaração na Plataforma de Prescrição Eletrónica de Medicamentos (PEM).

  • Posso escolher quando sou vacinado/a?

Não pode alterar a convocatória, mas pode escolher o agendamento. A plataforma de autoagendamento das vacinas deverá estar a funcionar "na próxima semana", segundo a ministra da Saúde, Marta Temido.

A ministra lembra ainda que no portal do SNS os utentes podem verificar se constam na lista de vacinação e atualizar os seus dados.

"O autoagendamento, quando possível, será um processo complementar ao agendamento realizada pelas instituições de saúde e permitirá que as pessoas elegíveis, dentro da faixa etária que está a ser vacinada em cada momento, agendem a sua vacinação, escolhendo de entre as opções que são oferecidas pelo portal."

  • Após ser vacinado/a, posso aliviar as medidas como uso de máscara e distanciamento? 

Segundo a DGS, “pelo princípio da precaução e até serem conhecidos mais dados de efetividade vacinal, as pessoas vacinadas contra a covid-19 devem manter o cumprimento das medidas de prevenção e controlo de infeção”. Se tiverem sintomas ou tiverem contacto com um caso confirmado de infeção, devem também manter-se as medidas de isolamento.

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças é uma das poucas entidades que já defende que as medidas sejam aliviadas assim que a vacinação avançar. Estas são as recomendações do ECDC.

Em países com altas taxas de vacinação, como Israel, este movimento já está a acontecer, mas é expectável que tais medidas ainda demorem na União Europeia.

Catarina Pereira