O vice-almirante Henrique Gouveia e Melo admitiu esta sexta-feira a possibilidade de regressar à task force de coordenação do processo de vacinação contra a covid-19, afirmando que, na condição de militar, irá onde o chamarem.

Eu sou militar. Sendo um militar, vou onde me chamarem. Ninguém pode descartar nada enquanto vestir o uniforme militar”, afirmou o vice-almirante, em declarações aos jornalistas, em Lisboa.

Gouveia e Melo reforçou a ideia de estar disponível para voltar à posição que ocupou. 

Se me disserem que é a missão que tenho de cumprir, cumprirei todas as missões”, disse ainda.

Na quarta-feira, o vice-almirante expressou, porém, que não era essa a sua vontade. 

Gostaria de ver a nossa sociedade a andar para a frente de outra forma: sem nenhum Sebastião”, disse na ocasião.

A task force da vacinação contra a covid-19 terminou depois de Portugal atingir a meta de 85% de vacinados, definida como imunidade de grupo.

Pedro Falardo