A Direção-Geral da Saúde DGS recomenda aos cidadãos com menos de 60 anos que tenham recebido a primeira dose da Astrazeneca que sejam inoculados com uma vacina mRNA, como a da Pfizer ou a Moderna.  Trata-se de uma atualização da norma de uso da vacina da Astrazeneca (designada por Vaxzevria).

As pessoas que adiaram a segunda dose do esquema de Vaxzevria, aguardando por nova recomendação da DGS, devem completar a vacinação, logo que possível, com uma dose de vacina de mRNA", lê-se na recomendação da DGS.

Esta segunda dose deve ser inoculada com "um intervalo de 12 semanas após a primeira dose de Vaxzevria".

Até agora, os cidadãos que tivessem levado a primeira dose da Astrazeneca tinha duas opções: ou aceitavam ser vacinados com a segunda dose da Astrazeneca ou esperavam pelos resultados das investigações sobre a combinação de vacinas diferentes.

A DGS refere ainda que "neste esquema misto podem surgir alguns sintomas, como febre, cansaço, inchaço ou dor no local a administração, nos primeiros dias após a vacinação", como acontece com todas as vacinas contra a covid-19.

"As pessoas devem estar atentas a estes sintomas e seguir as indicações do folheto da norma e dos profissionais de saúde", refere a autoridade de saúde nacional.

Em causa estão 80 mil pessoas, menores de 60 anos, que receberam a primeira dose da vacina da Astrazeneca.

Maria João Caetano