A mulher que morreu segunda-feira nos Açores com covid-19 tinha recebido as duas doses da vacina contra o novo coronavírus, mas o óbito ocorreu antes de completar 14 dias após a segunda toma, revelou a Autoridade de Saúde.

Em comunicado de imprensa, a Autoridade de Saúde Regional esclarece que a mulher de 85 anos, cujo óbito foi revelado, já estava vacinada com as duas doses da vacina contra a covid-19.

Esta utente foi diagnosticada com covid-19 e faleceu antes de completar os 14 dias após a segunda toma da vacina, ou seja, ainda sem ter adquirido a proteção máxima que a vacina lhe poderia dar”, lê-se na nota de imprensa.

A Autoridade de Saúde realça que a utente “apresentava ainda várias comorbilidades”, tendo falecido após uma sobreinfeção bacteriana pulmonar. 

A imunidade individual só é totalmente atingida 14 dias após a data da segunda toma vacinal. Mesmo após este período, a vacina não é 100% eficaz, podendo as pessoas mais vulneráveis vir a sofrer de doença grave e, consequentemente, falecer”, afirma a Autoridade de Saúde dos Açores.

Além disso, é acrescentado na nota, a “vacinação é um meio eficaz”, mas o “efeito protetor comunitário” só será atingido quando cerca de “60/70%” da população estiver vacinada.

Até se atingir essa cobertura vacinal necessária, é fundamental continuar a cumprir com as medidas preventivas contra a covid-19, nomeadamente, o uso de máscara, o cumprimento do distanciamento físico de dois metros, a desinfeção das mãos”, refere ainda a Autoridade de Saúde.

No seu comunicado diário, a Autoridade de Saúde já tinha revelado que os Açores registaram, nas últimas 24 horas, 33 novos casos de covid-19 em São Miguel e que uma mulher de 85 anos tinha morrido.

Segundo a Autoridade de Saúde dos Açores, a mulher estava internada no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada", ilha de São Miguel, e "faleceu durante o dia de ontem [segunda-feira]”, vítima de covid-19.

O arquipélago conta agora com 264 casos ativos de covid-19, sendo 257 em São Miguel, três na Terceira, dois no Pico, um no Faial e um em São Jorge.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.475.079 mortos no mundo, resultantes de mais de 167,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.021 pessoas dos 845.840 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.