Antes de mais, foi feito um levantamento das pessoas com mais 80 de anos e das pessoas com 50 anos a 79 que sofrem de comorbilidades (doença coronária, insuficiência cardíaca ou renal ou doença pulmonar obstrutiva crónica), e que por isso integram grupos de risco. São essas cerca de 900 mil pessoas que serão vacinadas nesta fase e que vão ser convocadas por SMS (mensagem no telefone). 

O SMS "vai ser a modalidade preferencial de convocatória das pessoas destes grupos, sempre que haja informação no sistema que permita esse contacto", explicou esta segunda-feira o presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), Luís Goes Pinheiro.

Este é "um processo que pela sua complexidade e novidade está a ser testado, ainda num universo reduzido que será progressivamente alargado". Assim, começaram por ser convocados os utentes da região de Lisboa e depois do Norte, e estão agora a ser convocados os utentes das regiões do Centro e Algarve. 

As primeiras inoculações convocadas por esta via começarão a partir de quarta-feira.

"Nesta nova fase já não se trata de fazer chegar a vacina às pessoas mas de fazer as pessoas chegarem aos centros de vacinação", explicou Luís Goes Pinheiro, sublinhando que esta segunda fase de vacinação é bastante mais complexa do que a primeira. "É muito importante que as pessoas compareçam."

O que deve fazer quando receber o SMS?

Um SMS será enviado para o número de telemóvel que está registado no sistema, com a informação da data e local do agendamento da vacinação, pedindo que a pessoa responda sim ou não.

Se a pessoa responder sim, o agendamento fica confirmado.

Se a pessoa responder não ou não responder no prazo que é dado, irá receber um novo SMS com uma nova proposta de data, a que deverá responder sim ou não.

E se o utente não der qualquer resposta?

No caso de continuar a responder não ou a não responder, a pessoa ficara registada para contacto posterior pelo centro de saúde por SMS ou por outra via, como por exemplo o contacto telefónico.

E, finalmente, não havendo outra possiblidade, será enviada uma carta, que é gerada automaticamente pelo sistema de informação das unidades de saúde familiar.

Se responder sim, receberá um segundo SMS

Na véspera do dia agendado, os utentes receberão um SMS a lembrá-los que têm o agendamento da vacinação para o dia seguinte, com a informação da hora e do local.

Onde será administrada a vacina?

As vacinas poderão ser administradas nos centros de saúde ou noutros locais, que estão a ser adaptados para o efeito. É por isso muito importante que as pessoas leiam com atenção as informações que estão no SMS.

E a segunda dose?

As segundas doses são agendadas no momento da primeira toma, em concordância com o utente, que depois receberá um SMS com a informação (seguindo-se um processo semelhante ao da primeira dose).

Maria João Caetano