O Ministério Público confirmou à TVI que já abriu nove inquéritos a alguns dos casos de vacinação indevida que têm sido noticiados.

"Das pesquisas efetuadas foi possível apurar, até ao momento, que o Ministério Público já decidiu pela  instauração de inquéritos relativamente a alguns dos casos vindos a público, desde logo os respeitantes à Segurança Social de Setúbal, ao INEM de Lisboa, ao INEM do Porto e a factos também noticiados ocorridos em Portimão (Centro de Apoio de Idosos) , Vila Nova de Famalicão, Arcos de Valdevez, Bragança, Seixal e Montijo", diz a PGR, em nota enviada à TVI.

A PGR admite que "este trabalho de pesquisa prossegue ainda relativamente a outras situações que também têm vindo a público".

O caso do INEM foi noticiado pela TVI na semana passada. Os administradores, diretores, técnicos e técnicos superiores, todos os elementos do gabinete de comunicação, informática e recursos humanos, assessores jurídicos e demais funcionários, da segurança à limpeza dos edifícios do INEM, foram vacinados.

Já no fim de semana, o responsável pela delegação do Norte do INEM apresentou a demissão depois de ter sido noticiado que o instituto tinha vacinado contra a covid-19 funcionários de uma pastelaria no Porto.

Também a semana passada, a Diretora do Centro Distrital de Setúbal do Instituto da Segurança Social demitiu-se, após a polémica relativa à vacinação da covid-19. Natividade Coelho foi uma das 126 pessoas desta instituição que foram vacinadas indevidamente.

Catarina Pereira