A estátua de Cónego Melo, na rotunda de Monte de Arcos, em Braga, foi vandalizada, durante a madrugada deste domingo, com pichagens vermelhas. Este incidente acontece poucos dias depois da estátua do padre António Vieira ter sido igualmente vandalizada em Lisboa

Eduardo Melo Peixoto, mais conhecido por Cónego Melo, foi um sacerdote português, acusado de ajudar elementos ligados à direita, no pós-25 de Abril de 1974.

Na figura foram escritas palavras como "assassino", "abril" e "Pª max". Esta última em alusão à morte do padre Maximino de Sousa, que era candidato da União Democrática Popular, e que foi vítima de um atentado com uma bomba nocarro onde seguia com uma estudante em 1975.

Esta não é a primeira vez que a estátua de Cónego Melo é vandalizada. Em 2013, uma semana após a inauguração, foi também pintada de vermelho com frases alusivas mais uma vez à morte do padre Max.

/ CE