O incêndio que lavra desde quarta-feira à noite em Valença já está dominado, avançou esta quinta-feira à Lusa o comandante operacional distrital de Viana do Castelo, Marco Domingues.

Pelo facto de o fogo estar dominado, os meios no terreno vão sofrer uma redução, mantendo-se, contudo, um efetivo durante a noite por precaução e vigilância, disse.

Marco Domingues acrescentou que cerca de 100 operacionais vão ficar no terreno.

O fogo deflagrou na quarta-feira às 21:19, de acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Neste momento, o incêndio, já em fase de resolução, mobiliza 283 operacionais, 89 viaturas e quatro meios aéreos, assinala.

Tendo início no lugar de Mosteiro, freguesia de Cerdal, em Valença, o fogo alastrou às freguesias de Gondelim, Gondim e Fontoura.

No local chegaran a estar mais de 300 homens, apoiados por 95 viaturas e quatro meios aéreos, ainda esta quinta-feira.

15 distritos em risco máximo de incêndio

Cerca de uma centena de concelhos de 15 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão hoje cerca de cem concelhos dos distritos de Faro, Beja, Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Leiria, Coimbra, Guarda, Viseu, Porto, Aveiro, Vila Real, Braga, Viana do Castelo e Bragança.

O IPMA colocou ainda vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.

Este risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo, sendo o elevado o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Por causa do tempo quente, o IPMA colocou sob aviso amarelo os distritos de Coimbra, Santarém, Lisboa, Setúbal, Portalegre, Évora, Beja e Faro até às 21:00 de sábado.

O aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Também por causa do tempo quente, o Governo declarou na terça-feira a situação de alerta de agravamento do risco de incêndio florestal entre as 00:00 de quarta-feira e as 23:59 de domingo, para todo o território continental.

Um despacho conjunto do Ministério da Administração Interna (MAI) e do Ministério da Agricultura refere que a Proteção Civil determinou a passagem a estado de alerta especial nível vermelho do dispositivo especial de combate a incêndios rurais para 13 distritos do centro e norte do país, e a passagem a estado de alerta laranja para os distritos de Évora, Lisboa e Setúbal, permanecendo Beja e Faro em alerta laranja, que já estava em vigor.

Os distritos em alerta vermelho, o mais elevado da escala, são Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Santarém, Coimbra, Guarda, Portalegre, Porto, Vila Real, Viana do Castelo, Viseu e Leiria, devido às altas temperaturas esperados para os próximos dias e agravamento do risco de incêndios.

O IPMA prevê para hoje nas regiões do norte e centro tempo quente com céu geralmente limpo e vento fraco a moderado de leste/nordeste, sendo moderado a forte nas terras altas, com rajadas até 70 quilómetros por hora até final da manhã e a partir do final da tarde.

Está também prevista uma descida da temperatura máxima, mais significava no interior, e uma pequena subida da máxima no litoral Centro.

Na região sul, prevê-se tempo quente com céu geralmente limpo, e um aumento temporário de nebulosidade no interior do Baixo Alentejo e no Algarve durante a tarde.

A previsão aponta também para vento fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado a forte nas terras altas do Alto Alentejo até meio da manhã e partir do final da tarde, rodando para noroeste no litoral oeste durante a tarde, e sendo temporariamente de sudoeste na costa Sul do Algarve.

O IPMA prevê ainda uma pequena descida de temperatura.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 13 graus Celsius (em Bragança e na Guarda) e os 21 (em Portalegre e Faro) e as máximas entre os 25 (na Guarda) e os 39 (em Santarém).

/ AM - Notícia atualizada às 19:30