O inspetor tributário Paulo Silva disse esta quinta-feira que, após as diligências que culminaram com a detenção de Luís Filipe Vieira, dois agentes da PSP foram barricados por uma viatura e sofreram ferimentos.

Paulo Silva, em declarações aos jornalistas, mostrou-se preocupado com o estado de saúde dos agentes que foram transferidos para um Hospital em Braga, onde foram assistidos a ferimentos ligeiros. O acidente ocorreu na estrada nacional 205, junto a Vila Verde, tendo-se constatado que a viatura circulava também sem seguro de responsabilidade civil válido.

O acidente terá ocorrido depois de diligências que envolvem a Operação Cartão Vermelho, que investiga crimes de burla, branqueamento e abuso de confiança. Além de Luís Filipe Vieira, também o filho do presidente do Benfica, Tiago Vieira, e os empresários Bruno Macedo e José António dos Santos, conhecido como "Rei dos Frangos".

De seguida, o inspetor descreveu o que aconteceu: “Alegadamente uma viatura estava a circular sem luzes, a alta velocidade, e barrou um dos nossos carros". 

Essa situação é que me preocupa. E espero que os agentes que estejam bem”, afirmou o inspetor que admitiu aos jornalistas que possa ser o juiz Carlos Alexandre a realizar o interrogatório judicial aos quatro arguidos detidos.

O empresário e presidente do Benfica Luís Filipe Vieira foi um dos quatro detidos na quarta-feira numa investigação que envolve negócios e financiamentos superiores a 100 milhões de euros, com prejuízos para o Estado e algumas sociedades.

Para esta investigação foram cumpridos 44 mandados de busca a sociedades, residências, escritórios de advogados e uma instituição bancária em Lisboa, Torres Vedras e Braga. Um dos locais onde decorreram buscas foi a SAD do Benfica que, em comunicado, adiantou que não foi constituída arguida.

/ HCL