A Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste confirmou esta quarta-feira ter aberto um inquérito para averiguar denúncias contra uma enfermeira de alegados furtos a utentes de uma extensão de saúde do Distrito de Bragança.

O Gabinete de Comunicação da ULS adiantou à Lusa que «está em curso um processo de investigação, ainda em fase de inquérito», escusando-se a fazer mais comentários por «ainda não haver conclusões e não ter sido deduzida qualquer acusação».

O processo foi desencadeado por denúncias de utentes e a visada é a única enfermeira que presta serviço na extensão de saúde de Izeda, que depende do centro de saúde da Sé, em Bragança.

De acordo com o «Jornal de Notícias», «haverá várias queixas nos serviços de saúde» contra a enfermeira por, alegadamente ficar com dinheiro de idosos que atendia na extensão de saúde.

O jornal refere ainda estar por «apurar se os valores lhe eram dados pelos idosos ou retirados sem eles darem conta».
Redação