O antigo matador de touros José Júlio, de 85 anos, morreu vítima de covid-19, esta sexta-feira, disse à agência Lusa o sobrinho do toureiro, David Antunes.

De acordo com o familiar, também ele bandarilheiro, mas retirado das arenas, o matador de touros José Júlio faleceu no Hospital de Vila Franca de Xira (Santarém), onde estava internado desde quinta-feira.

José Júlio nasceu em 1935, em Vila Franca de Xira, tendo vestido o “traje de luces” [fato de novilheiro] pela primeira vez em 1956, em Santarém, no mesmo ano em que se apresentou na praça de touros do Campo Pequeno, em Lisboa.

O toureiro recebeu a alternativa a 11 de outubro de 1959, na praça de Saragoça (Espanha), apadrinhado por Manuel Jiménez Moreno “Chicuelo”.

Em 2019, a Câmara de Vila Franca de Xira homenageou o toureiro, com a colocação de uma estátua do matador na entrada do mercado municipal daquela cidade.

Numa nota enviada à agência Lusa, a Federação Portuguesa de Tauromaquia (PróToiro) lamentou a morte de José Júlio, sublinhando que o país perdeu "um dos grandes" artistas da sua história.

A ProToiro recordou que o matador "levou o nome de Portugal pelo mundo", sendo um artista "completo" que marcou o panorama do toureio a pé.

É uma perda irreparável para a tauromaquia portuguesa e para a nossa cultura", considerou a federação.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.191.865 mortos resultantes de mais de 101 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 11.886 pessoas dos 698.583 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

/ NM