O Tribunal de Vila Nova de Gaia condenou um homem a cinco anos e meio de prisão por arquivar e partilhar ficheiros digitais com pornografia de crianças, anunciou hoje o Ministério Público, através da Procuradoria Regional do Porto.

Um coletivo de juízes deu como provado que o arguido, residente em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, descarregou no seu telemóvel e em cartões de memória videogramas de crianças a sofrerem agressões sexuais por parte de adultos.

O tribunal deu ainda como provado que partilhou na internet, em 13 de julho de 2019, uma imagem retratando uma menina com idade inferior a 10 anos, parcialmente desnudada e mostrando os órgãos sexuais.

/ LF