O Tribunal de Faro condenou hoje a 18 anos e um mês de prisão o homem acusado de em maio do ano passado ter matado a namorada em casa, em Vila Real de Santo António, disse à Lusa fonte judicial.

A Lusa não pôde assistir à leitura do acórdão, devido à limitação de lugares na sala de audiências, no contexto da pandemia, mas fonte do Tribunal de Faro adiantou que o arguido foi condenado a uma pena de prisão de 18 anos e um mês por homicídio qualificado e furto.

O tribunal deu como provado que José Santos, de 45 anos, matou Sónia Ribeiro, de 37, na sequência de uma discussão, tendo-a sufocado depois de lhe ter desferido diversos murros na cara e na zona lombar.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), já com a vítima inanimada, o homicida provocou-lhe lesões em órgãos vitais com 16 pancadas com um picador de gelo.

Depois de matar Sónia Ribeiro, o homem “terá percorrido a sua casa e retirado e levado consigo objetos de valor que pertenciam à vítima”, refere ainda a acusação.

O inquérito foi tutelado pelo Ministério Público de Vila Real de Santo António do Departamento de Investigação e Ação Penal de Faro, com a coadjuvação da Polícia Judiciária de Faro.

/ HCL