O Ministério Público (MP) acusou de seis crimes de violação agravada um homem que terá forçado a filha de 27 anos a manter relações sexuais com ele, em Braga e Vila Verde, anunciou esta sexta-feira a Procuradoria-Geral Regional do Porto.

Em nota hoje publicada na sua página, aquela procuradoria sublinha que a vítima está “afetada de atraso mental” e chegou mesmo a engravidar na sequência dos abusos.

No entanto, a gravidez findou “por aborto espontâneo”.

O MP indiciou que os abusos ocorreram de maio a outubro de 2020, primeiro numa hospedaria, em Braga, onde residiam, e depois em Vila Verde, na casa em que passaram a viver.

“O arguido forçou a sua filha, nascida em 1993 mas afetada de atraso mental que lhe limita a liberdade de se autodeterminar, a manter consigo trato sexual”, acrescenta.

O arguido encontra-se em prisão preventi

/ MJC