Um homem foi detido no Algarve por posse de arma proibida e alegada violência doméstica sobre a mulher e os filhos menores, tendo ficado em prisão preventiva após ter sido ouvido em tribunal, informou hoje o Ministério Público.

De acordo com a informação disponibilizada na página da internet da Procuradoria da Comarca de Faro, o homem, de 49 anos, é suspeito de agredir a companheira, de 26 anos, durante os nove anos em que viveram juntos, no Algarve, e ainda os filhos menores de ambos.

Há suspeitas de que, durante esse período e em várias ocasiões, o arguido tenha agredido a sua companheira com bofetadas, socos e cabeçadas. Há, igualmente, suspeitas de que injuriou e ameaçou de morte a vítima, tendo-a também mantido trancada em casa, perseguido e controlado de forma sistemática o seu telemóvel e as suas redes sociais”, lê-se no documento da Procuradoria.

Segundo o MP, a mulher e as crianças foram entretanto "acolhidos em lugar seguro”.

O inquérito, dirigido pela 1.ª secção de Faro do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Faro da Guarda Nacional Republicana, “está em segredo de justiça”, conclui a Procuradoria.