Um homem de 47 anos ficou em prisão preventiva por suspeita de violência doméstica em Santo Tirso, após ter ameaçado derrubar a porta de casa da mulher e dos filhos com uma motosserra, revelou esta sexta-feira a GNR.

No último episódio de violência, o agressor, munido de um motosserra e de uma faca, ameaçou derrubar a porta da habitação, deixando a vítima e os filhos menores aterrorizados, motivos que levaram à sua detenção”, descreve a GNR em comunicado.

O suspeito, de 47 anos, que a Guarda identifica como “habitual consumidor de bebidas alcoólicas e com antecedentes criminais por ilícitos da mesma natureza, ofensas à integridade física e condução sob o efeito do álcool, terá agredido, injuriado e ameaçado de morte a esposa de 45 anos, com quem vivia há 23 anos”.

Em 2020, o agressor já havia sido condenado a afastamento e proibição de contacto, controlado por pulseira eletrónica, tendo desobedecido e sido posteriormente condenado a prisão domiciliária, numa outra casa que não aquela onde reside a esposa”, revelou à Lusa fonte da GNR.

Assinala a Guarda que, apesar das medidas aplicadas anteriormente, “o agressor manteve os comportamentos violentos, reiterando as ameaças de morte à vítima, bem como ameaças de destruição e incêndio da habitação”.

O detido foi presente na quinta-feira a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Matosinhos, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva, conclui a GNR.

. / CE