As autoridades detiveram um homem suspeito de violência doméstica agravada e homicídio qualificado cometidos contra uma ex-namorada e decretaram a sua prisão preventiva pelos factos ocorridos em janeiro passado, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

O homem foi detido na sexta-feira passada, no âmbito de uma investigação dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Almada (distrito de Setúbal) e que contou com o apoio da secção de homicídios da Polícia Judiciária (PJ).

O detido é suspeito de ter agredido violentamente e ter deixado inconsciente uma ex-namorada, em 11 de janeiro, contextualizou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa numa nota publicada no seu ‘site’.

As autoridades consideram haver indícios suficientes de que o detido terá “agredido física e psicologicamente a ofendida, mesmo em frente aos filhos desta”, durante o período em que namoraram e depois de esse relacionamento terminar, precisou a mesma fonte.

As autoridades consideram que o detido, no dia dos factos em causa, teve “conhecimento de que a vítima encetou novo relacionamento amoroso” e, “por ciúmes, dirigiu-se à residência desta, forçou a porta de entrada, abordou a ofendida, desferiu-lhe murros e pontapés nas pernas, tronco e face, atirou-a contra as paredes, móveis e eletrodomésticos e desferiu-lhe pancadas na cabeça com um objeto não concretamente apurado”.

A mulher acabou “inanimada na sala e a sangrar”, tendo o suspeito abandonado o local, depois de causar à vítima “lesões que lhe determinaram a morte”, indicou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

Depois de ter sido presente ao juiz de instrução criminal, o detido ficou em prisão preventiva, destacou ainda a mesma fonte.