Um homem foi condenado nos Açores a uma pena de cinco anos e seis meses de prisão por tentativa de homicídio da mulher "movido por ciúmes".

A informação consta da página da Internet da Procuradoria da República da Comarca dos Açores, hoje consultada pela agência Lusa, informando que o tribunal "deu como provado" que "o arguido agiu movido por ciúmes" depois de "já ter anunciado no dia anterior aos factos, e por meio de chamada telefónica para a ofendida, que a ia matar".

Assim, e de acordo com o tribunal, o homem acabou por se deslocar "até casa desta munido de uma faca com uma lâmina de 16,5cm" e, "indiferente à presença das suas filhas menores de idade, de uma vizinha e de uma familiar, foi atrás da ofendida, empunhando ao alto, pela via pública a referida faca".

Ainda de acordo com o tribunal, o homem acabaria depois por direcionar a faca "para as costas da sua mulher ao mesmo tempo que dizia que a ia matar", o que só "não" conseguiu "devido à atuação de terceira pessoa".

Na sua decisão, o tribunal atendeu "às necessidades de prevenção geral e especial, à intensidade do dolo e à postura do arguido" em audiência de julgamento", tendo condenado o homem "na pena única de cinco anos e seis meses de prisão, pela prática de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada e um crime de resistência e coação sobre funcionário agravado".

O arguido aguarda o trânsito em julgado da decisão "em prisão preventiva".

A investigação deste caso foi dirigida pelo Ministério Público (MP) de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) dos Açores.

/ MJC