O alegado homicida da mulher, assassinada na última noite, em Vieira do Minho, terá respondido ao jornal O Minho no Facebook, usando a conta que partilhava com a vítima.

Ana Paula Fidalgo, 39 anos, foi morta na quarta-feira, num quadro de violência doméstica, tornando-se na 12.ª vítima deste crime em 2019.

Foi encontrada morta, pelas 21:30, na parte de cima do restaurante O Refúgio do Gerês, propriedade do casal, em Salamonde, Vieira do Minho.

O marido, António Fidaldo, de 44 anos, entregou-se à GNR de Braga nessa mesma noite, já de madrugada, depois de, alegadamente, responder ao jornal, que publicou a notícia da morte da mulher, com a fotografia do casal, eram 02:35.

"Um casamento a três não funciona foi feito um pedido para além [alguém] se afastar não o fez dei [deu] nisto”", escreveu o utilizador da conta Ana Paula António Fidalgo.

 

 

Por mensagem privada, O Minho tentou confirmar se estaria mesmo a falar com António Fidalgo, mas a única resposta que obteve foi o "homem entregou-se à GNR de Braga", não conseguindo apurar com quem estaria a conversar ou quem mais poderia ter acesso àquele perfil do casal.

 

À reportagem da TVI em Salamonde, onde o casal era proprietário de um alojamento local com restaurante, os vizinhos contaram que Ana Paula e António pareciam "um casal normal", ainda que fossem conhecidas as histórias de desavenças entre os dois.

O negócio era explorado há pouco tempo pelo casal, que tinha estado emigrado em Inglaterra.

Leia também: