O corpo da segunda vítima mortal do desmoronamento da Estrada Municipal 255, em Borba, já foi retirado pelas autoridades do fundo do poço mais pequeno da pedreira onde aconteceu a tragédia. A TVI apurou que o corpo estava junto a uma parede da pedreira, dentro de água, num local que tinha sido sinalizado pelos cães pisteiros da GNR. 

O corpo, que foi recuperado por volta das 22:00, é do segundo operário da empresa que explora a pedreira.

Em comunicado, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) precisou que o corpo da segunda vítima mortal, o “segundo trabalhador que se encontrava a laborar no local no momento do aluimento de terras”, foi localizada cerca das 21:00.

Os operacionais procederam já à remoção do cadáver, depois de terem removido os escombros” que o soterrava, referiu a ANPC, adiantando que o corpo foi encontrado “no plano de água que tem estado a ser drenado, desde terça-feira”.

As operações envolveram elementos dos bombeiros, Força Especial de Bombeiros e Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR, tendo os binómios de Grupo de Intervenção Cinotécnica da GNR sido “fundamentais na operação de localização do corpo”.

Este sábado, no briefing à Comunicação Social, as autoridades informaram que a pedreira onde estava o corpo da segunda vítima mortal do acidente em Borba, estava quase "sem água". As condições facilitaram, assim, a retirada do corpo. 

VEJA TAMBÉM:

O corpo do primeiro trabalhador foi retirado da pedreira, na terça-feira, quase 24 horas depois do acidente.

Além de dois mortos confirmados, o maquinista e o auxiliar da retroescavadora, há registo de três desaparecidos na zona, segundo as autoridades locais, que viajavam num automóvel e numa carrinha de caixa aberta que foram arrastados para dentro da pedreira quando passavam na estrada que ruiu.

O alerta para o acidente foi dado às 15:45 de segunda-feira.