A melhoria das condições atmosféricas na zona do Aeroporto da Madeira permitiu a aterragem de cinco aviões, depois do vento e fraca visibilidade terem provocado o cancelamento de 14 ligações, disse fonte aeroportuária.

De acordo com a mesma fonte, o voo da Binter proveniente do Porto Santo já chegou à Madeira o mesmo acontecendo com os aviões da Transavia oriundo de Paris e o JET2 proveniente de Gatwick (Londres), que haviam divergido para a denominada Ilha Dourada [Porto Santo].

Também aterram uma aeronave da Ibéria que veio de Madrid e outro da Sata com origem em Ponta Delgada (Açores).

No total foram cancelados 14 voos, entre chegadas e partidas, entre as 07:55 e as 09:20, sendo três da TAP, dois da easyjet, dois da TuiFly.

O primeiro avião que conseguiu fazer-se à pista do Aeroporto Internacional da Madeira-Cristiano Ronaldo foi o JET2.COM de Stansted (Londres) às 10:05.

As coisas agora vão melhorar porque está mesmo prevista uma melhoria das condições do tempo”, salientou a mesma fonte.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou o arquipélago da Madeira (ilhas da Madeira e Porto Santo) sob aviso amarelo devido às previsões de precipitação, sobretudo nas zonas montanhosas.

Céu muito nublado, períodos de chuva, por vezes forte, a partir do início da manhã, passando a regime de aguaceiros a partir do meio da tarde, sendo mais frequentes nas vertentes norte e terras altas, são as previsões atmosféricas do IPMA para este domingo para o arquipélago.

Quanto ao vento, indica que será moderado de sudoeste, por vezes forte (até 40 quilómetros), sendo moderado a forte (30 a 50 quilómetros) nas terras altas, rodando para noroeste durante a tarde.

/ CE