Quatro adolescentes acusados do homicídio do português Wilham Mendes em Londres a 22 de dezembro declararam-se, esta sexta-feira, inocentes dessa e de outras acusações, nomeadamente de roubo e posse de arma branca, numa audiência num tribunal de Londres.

Os quatro rapazes, com idades entre os 15 e 16 anos - o que implica que as identidades não sejam divulgadas -, foram acusados de sete crimes, incluindo um de roubo, dois de tentativa de roubo, um de homicídio e três de posse de arma proibida.

Apenas um admitiu a culpa num roubo, e o julgamento foi agendado para 11 de junho, permanecendo todos detidos em instituições de correção juvenil.

Wilham Mendes, de 25 anos e de nacionalidade portuguesa, foi encontrado com "múltiplos ferimentos" feitos por uma arma branca às 01:20 horas de 22 de dezembro em Tottenham, no norte de Londres, e transportado para um hospital do leste de Londres, onde foi declarado morto às 02:13 horas".

O jovem, um pugilista amador a residir na capital britânica desde 2015, terá sido vítima de uma tentativa de roubo de um saco que transportava naquela noite.