O dirigente nacional do PS Vieira da Silva considerou bastante positivos os dois anos de Governo socialista, acusando a oposição de ser demagógica, num plenário de militantes realizado quinta-feira à noite em Castelo Branco, noticia a Lusa.

«Faço um balanço bastante positivo dos resultados que estamos a conseguir», disse Vieira da Silva, ao analisar dois anos de Governo socialista numa intervenção de cerca de 50 minutos, perante cerca de meia centena de militantes socialistas.

Comparou a situação que o PS encontrou quando chegou ao Poder, em 2005, com o momento actual, desfiando o conjunto de medidas tomadas pelo executivo, naquilo que chamou de «tripé» do rumo que o Governo se propôs seguir: «Corrigir as contas públicas, estimular a economia e efectuar mudanças estruturais».

As reformas da administração pública, forças de segurança e segurança social, o combate ao défice público, o aumento do IVA e o problema do desemprego, entre outros, foram alguns dos assuntos abordados pelo ministro do Trabalho e Solidariedade Social durante a sua intervenção.

Lembrou que o Executivo do PS foi criticado por ter aumentado o IVA. «Mas ninguém diz que toda a receita oriunda [do aumento do imposto] foi integralmente para a segurança social», comentou.

Falou dos progressos no combate ao défice público «que outros não foram capazes de corrigir», não escondendo, no entanto, que Portugal tem um problema de desemprego. «Ao contrário do que a oposição diz, não o escondemos ou escamoteamos. Conseguimos estancar [a subida da taxa de desemprego] mas não conseguimos ainda impedir que se mantenha em níveis excessivamente altos», reconheceu.

«É indiscutível que recuperámos a credibilidade do Estado e do País» disse ainda Vieira da Silva, acusando a oposição de demagogia, irresponsabilidade e irrealismo nas críticas às medidas governamentais.
Portugal Diário