Ruben Amorim, treinador do Sporting, em declarações aos jornalistas após o jogo com o Borussia Dortmund em Alvalade:

[Onde pode chegar o Sporting? Ruben tem habitualmente um discurso ponderado quando fala em objetivos]

«Não sou ponderado, sou realista. Lembro-me de com o Paulo Bento o Sporting ter tido uma noite histórica com o Inter. O Sporting passou à fase final, mas a diferença foram uns pontos, porque o Paulo ficou em segundo lugar, meteu miúdos e saiu contestado. Vejo muita história, tento entender o fenómeno do futebol e estou sempre precavido. Não o faço para meter travão na euforia das pessoas. Faço-o porque sei que o futebol muda de um dia para o outro. Já aconteceu com o mister Paulo Bento e pode acontecer connosco.»

[Quer evitar o Bayern ou gostava de defrontar uma equipa deste calibre?]

«Venha o diabo e escolha, mas há equipas que eu não gostava de encontrar. Obviamente que há equipa contra as quais eu sei que a minha equipa vai sofrer muito e eu não gosto que os meus jogadores sofram. Vamos ver se temos alguma sorte no sorteio. E quando digo sorte, são equipas que encaixam melhor no nosso sistema. Todos os treinadores entendem isso: não vou dizer aqui quais são, mas há equipa que eu gostava de apanhar.»

[E se sair o Bayern, a equipa que em 2008/09 goleou duas vezes o Sporting?]

«Frente ao Bayern Munique é rezar e trabalhar muito. É uma diferença muito grande e estas são as 16 melhores equipas da Europa e há que encarar isso. Há um ano estávamos a perder com o LASK por 4-1 e foi um crescimento muito grande. O que temos de fazer é manter os pés bem assentes no chão. Temos de fazer o nosso trabalho, mas ainda vamos sofrer muito.

Em relação ao futuro, é tudo muito bonito, mas pode mudar de um momento para o outro repito. Já passei por isso como jogador e estou salvaguardado. Já vi tanta coisa: ‘Paulo Bento forever, etc, etc…’»

David Marques / Estádio José Alvalade, Lisboa