O Sporting já foi ao mercado de inverno e nos últimos dias anunciou três reforços - Wendel, Rúben Ribeiro e Josip Misic -, mas só o brasileiro já treinou às ordens de Jorge Jesus. 
 
O técnico pediu «duas ou três prendas» para se manter nas quatro frentes e já as recebeu, mas admite que Wendel ainda tem muito trabalho pela frente até ser opção e que não jogará na quarta-feira frente ao Cova da Piedade. 
 
«O Wendel não pode jogar, ainda não tem nem condições nem burocráticas nem desportivas pelo menos comigo. Nas minhas equipas chegar e jogar logo é quase impossível independentemente da qualidade individual.»
 
«Está a adaptar-se, tem 20 anos e tem muito que aprender. Vem de um futebol em que os jogadores individualmente são muito evoluídos - os melhores jogadores são os brasileiros, como sabem - mas taticamente também têm muito que aprender aquilo que é o trabalho das equipas na Europa. Ele vem de lá e é exatamente isto: ainda vai ter muita dificuldade para apanhar o comboio», referiu na conferência de imprensa de antevisão ao jogo de quarta-feira.
 
Na mesma ocasião, o treinador abordou o suposto interesse do PSG no jogador que acabou por rumar a Alvalade: «O PSG não ficou com o Wendel porque não quis, não temos capacidade para lutar com PSG, nem pouco mais ou menos. Surgiu porque o presidente, e quem quis investir na qualidade dele, decidiu que era o melhor clube para potencializar o jogador, por isso está aqui.»