Um dia depois da lesão grave no joelho esquerdo que antecipou o fim da carreira de Jérémy Mathieu, Rúben Amorim referiu-se ao caráter do francês e mencionou até divergência que teve com ele na antecâmara do jogo com o Tondela para a Liga.

«É um jogador acima da média, que teve uma resposta fantástica àquela situação quando ficou de fora. Provavelmente eu não teria com o currículo, a idade dele e já a planear o fim da carreira. Foi uma surpresa bastante agradável», disse o treinador dos leões.

«É uma pessoa invulgar, muito calada e introvertida, mas muito querida pelos colegas. Tive quatro meses de convivência com ele - e nem foram quatro», acrescentou.

Rúben Amorim relevou ainda como aconteceu a lesão de Mathieu. «Foi um choque entre dois jogadores. Ele estava perto da baliza a tentar evitar o remate e foi um choque que acontece mil vezes num treino. Foi um azar muito grande e não foi culpa de ninguém.»

David Marques / Estádio José Alvalade, Lisboa