Ruben Amorim, treinador do Sporting, em declarações aos jornalistas após a vitória sobre o Santa Clara por 2-1:

«Foi um jogo muito complicado. O Santa clara esteve muito bem.

Nós tivemos alguma dificuldade na nossa pressão na segunda parte. Perdemos muitas bolas sem pressão do adversário. Muitas vezes éramos pressionados no pontapé de baliza, mas conseguíamos sair dessa fase, levávamos a bola para a frente e éramos muito precipitados nessas fases do jogo. Muitas vezes os três centrais tinha espaço para jogar e metíamos a bola na frente. Temos de melhorar nesse aspeto.

Mas o principal foi a passividade da equipa e a falta de energia. E isso viu-se nos últimos minutos: toda a gente teve um clique, mesmo no banco, e percebeu que podíamos perder pontos. Acelerámos e acabámos por fazer golo. Mas sentimos a equipa apática desde o primeiro momento. Tivemos um jogo muito importante na semana passada, e o grupo ainda é jovem.

Não é um relaxar, porque eles treinaram bem, mas mexeu algo com a equipa. Cabe também ao treinador melhorar, porque é a primeira vez que passa por isto, e a equipa vai melhorar em muitos aspetos.»

[Sobre o alento das equipas nos jogos contra o líder Sporting, que pode aumentar a dificuldade do Sporting em cada jogo]

«Nós já sabemos disso. Sabemos que temos de ser sempre uma equipa muito intensa e muito forte em todos os momentos do jogo. Agora, de cada vez que apanhamos um adversário, ele está no limite da energia. Quer ganhar e ser a primeira equipa a vencer o Sporting. Isto faz parte de um clube grande. A nossa equipa está a aprender que todos os dias temos de estar no máximo em todos os aspetos. Hoje não conseguimos.

Houve jogos em que não jogámos bem, mas em que tivemos intensidade em todos os momentos: hoje não tivemos. A primeira imagem do jogo, em que há um canto e a seguir outro canto, reflete um pouco o que o jogo foi. Eles também têm direito a estes jogos. Melhorámos no fim.

Temos de ir mudando. Os adversários já nos conhecem, metem muita gente na construção, todas as equipas sabem sair a jogar, com três, com quatro e os treinadores são muito bons.

Há também que chamar a atenção que esta equipa não perde para o campeonato há 22 jornadas. Também temos mérito em muitas coisas, mas jogamos contra bons jogadores, boas equipas e bons treinadores.

[Apesar da vitória, esta foi a pior exibição do Sporting nesta época?]

«Foi a exibição com menos intensidade e energia. E nesta equipa isso nota-se muito. Diria que foi talvez a nossa pior exibição, porque mesmo com o LASK, em que perdemos 4-1 em casa, houve energia e intensidade. Há dias assim e eu já passei muitas vezes por estes jogos. É difícil manter esta bitola elevada em todos os momentos. Só o facto de marcarmos um golo e deixarmos correr o jogo, também porque parece que o adversário não nos cria muito perigo. Assim que entrou um golo do Santa Clara nós começámos a jogar. O jogo foi claramente isto e foi talvez a nossa pior exibição.»

[Sporting só enquadrou três remates nos últimos dois jogos. Isso preocupa-o?]

«Temos de melhorar em todos os aspetos. Vamos ter de mudar alguma coisa na forma de jogar e nos posicionamentos. Vamos arranjar alternativas e pensamos muito tempo nisso. São fases. Já tivemos fases assim e outras em que criávamos muitas oportunidades e o futebol é feito desses momentos. Precisamos também de limpar a cabeça. Esta equipa precisa de dois dias de folga. Temos muitas ideias, mas precisamos de tempo, principalmente o treinador»

David Marques / Estádio José Alvalade, Lisboa