Rúben Amorim desdramatizou a ausência de Marcos Acuña no clássico do Dragão depois do argentino ter visto um cartão amarelo frente ao Santa Clara.

«O Acuna viu um amarelo, não joga, mas vai jogar outro. Está tudo bem. É o temperamento dele, jogou bem, entendeu-se bem com o Jovane, dividiram os livres. É continuar. Acho que não faz muito sentido fazer do Acuña um exemplo», comentou.

O argentino jogou mais uma vez no eixo defensivo, mas o treinador não tenciona mudar o sistema por causa da sua ausência. «Não vou porque treinamos sempre assim. Temos a nossa ideia, estamos habituados a jogar assim. Não tivemos Acuña durante muito tempo e continuámos com o mesmo sistema. Vamos jogar sempre da mesma maneira», respondeu.

Quanto à continuidade de Acuña para a próxima temporada, numa altura em que o treinador está a avaliar os jogadores que tem à disposição, Amorim destacou a experiência do internacional argentino. «Sobre a próxima época não sei. É um jogador que nos traz muita qualidade com bola, a experiência que tem transmite calma à equipa. É uma baixa importante, mas estou tranquilo. Temos Borja e Gonçalo Inácio, estaremos com onze no Dragão», destacou ainda.

Ricardo Gouveia / Estádio de Alvalade