Marcel Keizer chegou a Portugal como um desconhecido para a maioria dos adeptos de futebol. Contudo, as mudanças implementadas na equipa do Sporting e o estilo de jogo apelativo conquistou muita gente, sobretudo os fãs do Sporting, que viam a equipa a jogar bem e a marcar muitos golos.

Contudo, aquele jogo de posse, passes curtos e pressão alta após a perda da posse que foi apelidado de «Keizerball» parece ter desaparecido, com a equipa leonina a criar menos oportunidade e a marcar muito menos golos do que no empolgante início de Keizer em Portugal.

Na antevisão ao jogo com o Sp. Braga, o técnico dos leões foi questionado sobre a mudança de mentalidade e estilo de jogo da equipa, justificando essa alteração com a necessidade de encontrar um novo equilíbrio.

«Quando cheguei encontrei uma equipa diferente. Começámos e depois de uma época em que conquistámos duas Taças, a equipa está diferente. Tivemos alguns problemas no equilíbrio da equipa e é disso que estamos à procura, para voltar ao jogo de posse. Quando encontrarmos esse equilíbrio, acho que tudo vai ficar bem», começou por dizer.

LEIA MAIS: todas as notícias de Sporting

O treinador lamenta que a equipa mostre mais dificuldades em manter a posse de bola, o que faz com que se desequilibre mais frequentemente.

«Se conseguirmos avançar com posse de bola, e fazer o jogo de posse, podemos voltar a ter o nosso jogo de ataque. Mas se perdermos a bola demasiado depressa, temos de recuar. Todos os aspetos da equipa estão relacionados com o equilíbrio. Se todos estiverem na posição certa conseguimos fazer um jogo de posse e defender melhor», nota

Por essa razão, Keizer assume que a equipa não joga da mesma forma até porque… existe a ditadura dos resultados.

«Se jogarmos como na época passada, defendemos muito mais alto e é isso que queremos. Sobretudo quando jogamos perante os nossos adeptos em Alvalade. E queremos ganhar, claro. Mas muitos jogadores chegaram tarde e também temos de pensar no resultado», admite.

Adérito Esteves / Academia do Sporting, Alcochete