Ivo Vieira, treinador do V. Guimarães, depois do empate com o Benfica, no Estádio da Luz, em jogo da primeira jornada do Grupo B da Taça da Liga:

[O Vitória podia ter alcançado algo mais do que o empate?]

- A realidade é que hoje fica a sensação que podíamos ter tirado algo mais em termos de resultado. Tivemos muitas vezes o controlo do jogo, a equipa teve muita personalidade, conseguimos chegar muitas vezes ao último terço. O Benfica também criou-nos muitas dificuldades, mais na segunda parte do que na primeira. Os jogadores tiveram personalidade e carácter diante de uma equipa forte que tem muita tradição nesta competição que já ganhou muitas vezes. Por isso, uma palavra para os jogadores que podiam ter conseguido algo mais em termos de resultado. Não foi o resultado que queríamos, mas lutámos por isso.

[Muitas alterações na equipa habitual, surpreendido com a resposta?]

- Isto tem a ver com o passado. O que aconteceu hoje aqui já aconteceu noutros jogos, não é obra do acaso. Quando faço um meu período preparatório, faço questão de dar as mesmas oportunidades aos atletas para eles sentirem que são opção. Quando chegamos à fase de competição, fecho mais o onze mais forte, mas é fundamental os jogadores sentirem que são opção. O período preparatório, para mim, não é para ganhar jogos, é para preparar a equipa para a competição. Tenho mantido esta linha na minha carreira de treinador. Isto é uma maneira de ter os jogadores todos focados. Todos tiveram o mesmo tempo de jogo, as mesmas oportunidades no período de preparação. O melhor não é o que dribla mais vezes, o melhor é o que se adequa à estratégia para cada jogo.

[Faltou alguma felicidade ao Vitória?]

- Perante aquilo que os jogadores fizeram, ficamos com a sensação que podíamos ter feito outro resultado. O Benfica podia ter feito um golo, nós podíamos ter feito mais. Para que sejamos uma equipa de ataque trabalhamos durante toda a semana. Não vale a pena vir aqui jogar com o Benfica e mudar a nossa forma de jogar. Não acrescenta nada à equipa. Temos de os fazer acreditar para eles poderem enfrentar as dificuldades. Eu acredito que a equipa pode ganhar com isso e não vir jogar com as linhas baixas e perder por um ou dois e achar que foi bom. Prefiro jogar assim, acho que os jogadores vão ser mais produtivos e vão estar preparados para outros desafios.

[Tirou Bonatini para lançar André Pereira, não podia ter jogado com os dois?]

- Podia. Cheguei a pensar numa situação dessas, mas também senti que podia pôr o jogo em causa ao perder o meio-campo. Todos nós, treinadores, fazemos alterações na melhor das intenções, com o objetivo de acrescentar algo ao jogo. Quando alteramos qualquer coisa é para a equipa para ficar mais ofensiva, para defender um resultado ou para dar uma resposta melhor, mas nem sempre acontece assim. Vocês fazem a análise consoante aquilo que é o resultado, mas eu não penso assim.

[O que significa este empate neste grupo?]

- Essa questão é formidável. Na antevisão do jogo falei no Benfica e no Vitória, mas a verdade é que há mais duas equipas que têm as mesmas chances. Se uma delas ganhar o outro jogo, ficará em vantagem. Quem ganhasse hoje também partia com três potos de vantagem. Neste momento, é um resultado positivo, mas não estamos em vantagem. Basta haver uma vitória no outro jogo e uma das equipas ficará com três pontos. Mas empatar aqui, tendo em conta o historial do Benfica nesta competição, é um resultado positivo.

Ricardo Gouveia / Estádio da Luz