FIGURA: Marcano

Se ao longo da época tem sido intermitente, o espanhol hoje regressou ao onze e mostrou fiabilidade – algo que faltou ao FC Porto na última partida, em Moreira de Cónegos. Seguro lá atrás, fez também a diferença lá na frente: subiu e fez de cabeça o 2-1 com que o FC Porto foi a vencer para o intervalo. Um lance típico, que valeu a passagem às meias. Marcano fez o quarto golo esta época e o 18.º com a camisola do FC Porto, tornando-se no defesa mais goleador deste século, com 18 golos, ultrapassando Bruno Alves e Rolando (17) – Telles tem 16. Voltou o Marcano de 2017/18?

--

MOMENTO: Minuto 41’. Sentença depois da bomba

Nem cinco minutos durou o impacto da bomba de Hugo Gomes. O empate do Varzim chegou com estrondo, mas seria de pouca dura. Isto porque Marcano foi lá à frente mostrar os seus dotes de cabeceador para desviar um livre de Sérgio Oliveira e levar a sua equipa em vantagem para o intervalo – e consequentemente para as meias-finais. A eliminatória decidiu-se ali, evidenciando como o FC Porto é letal nas bolas paradas ofensivas.

--

OUTROS DESTAQUES:

Tiquinho Soares

Marcou o primeiro golo e sofreu falta que viria a originar o segundo. Soares voltou a ser decisivo. Leva oito golos nos últimos sete jogos. E tem 13 no total da época, sendo o avançado mais goleador do FC Porto, à frente de Zé Luís (8), Marega (7), Fábio Silva (3) e Aboubakar (2).

Vítor Ferreira

Os pouco mais de cinco minutos que jogou, mostrando bons pormenores, ficarão marcados na carreira do jovem médio de 19 anos. Vitinha foi ontem promovido ao plantel principal do FC Porto e hoje cumpriu o sonho de se estrear. Depois de meia época de bom nível na equipa B (sete golos em 19 jogos), tem agora uma oportunidade de ouro.

--

Lumeka

O inglês de 21 anos, que até já jogou uns minutos na Premier League pelo Crystal Palace, foi uma seta apontada à baliza do FC Porto. Veloz sobre a esquerda, tentou aproveitar as subidas de Saravia, que acabou por ser substituído ao intervalo.

Hugo Gomes

O homem-bomba. Com um disparo fortíssimo marcou o primeiro golo sofrido em casa pelo FC Porto nas competições nacionais desta temporada. Só por isso, já merecia destaque. Defensivamente, cumpriu, embora não fosse fácil travar a marcha da ofensiva azul e branca.

Sérgio Pires / Estádio do Dragão, Porto