Apesar de eliminado, o Coimbrões saiu a ganhar da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

O FC Porto abdicou da receita de bilheteira e da transmissão televisiva, segundo apurou o Maisfutebol, tendo o próprio presidente Pinto da Costa comunicado essa decisão aos dirigentes do clube gaiense na tribuna do Estádio Jorge Sampaio após o jogo de sábado.

O valor ascenderá a cerca de 80 mil euros, o que praticamente paga o orçamento desta época do plantel sénior do Coimbrões.

Um valor ao qual, refira-se, há que descontar o policiamento e restantes despesas de organização do jogo.

Cerca de 50 mil euros correspondem às receitas da transmissão televisiva. Neste caso, além do FC Porto, também Associação de Futebol do Porto e Federação Portuguesa de Futebol abdicaram da receita que lhes caberia.

Os restantes 30 mil euros são relativos ao que rendeu a bilheteira correspondente aos cerca de sete mil espectadores (segundo o relatório do árbitro) que estiveram no estádio de Pedroso, casa emprestada ao Coimbrões e recinto que também recebe os jogos da equipa B dos dragões na II Liga.

Esta decisão de abdicar da receita é, diga-se, norma do FC Porto sempre que defronta clubes de escalões inferiores na Taça de Portugal.

[Artigo original publicado às 22h43]

Sérgio Pires