E quem sabe se Serifo não iluminou mesmo uma tarde de verdadeira Taça de Portugal em Leça.

Com o guineense, antiga figura do clube entre 1987 e 2003, a assistir depois de uma homenagem em pleno relvado, o Leça, do Campeonato de Portugal, fez taça e eliminou o Arouca, da I Liga, com um triunfo no desempate por penáltis.

Gustavo Galil foi, por fim, o herói – improvável – da tarde. O guarda-redes brasileiro do Leça, de 23 anos, defendeu quatro das cinco grandes penalidades do Arouca e agarrou o passaporte para a quarta ronda.

A equipa de Luís Pinto fez da receção ao primodivisionário uma oportunidade para o Leça voltar às luzes da ribalta e protagonizou, até ao momento, a surpresa maior na terceira ronda da prova rainha.

O primeiro momento de festa aconteceu ao minuto 33. Nuno Barbosa, avançado de 21 anos formado no FC Porto, Paços de Ferreira e Rio Ave (onde estava na equipa B) abriu o marcador e quase permitiu ao Leça fazer a festa do apuramento no tempo regulamentar. Concluiu, ao segundo poste, um contra-ataque bem definido, com assistência de um endiabrado Miguel Lopes.

Leça-Arouca: todo o filme do jogo

Na verdade, o resultado ao intervalo só surpreenderia quem não estivesse a ver o que se passava em campo.

O Leça entrou com atitude, concentração e determinação suficientes para contrariar um Arouca que teve muitas dificuldades em criar perigo junto da baliza de Gustavo Galil.

Já os leceiros, assentes numa estrutura de 3x5x2, mostraram músculo e vontade no meio campo, ganhando muitos dos duelos individuais. Atrás, a experiência do central Materazzi foi preponderante e, à frente, a mobilidade e velocidade de Miguel Lopes e Nuno Barbosa confundiram marcações e deram que fazer ao Arouca.

Um aspeto importante foi a postura do Leça antes e depois da vantagem. Se fez por merecer ser feliz, não se iludiu com o 1-0 e batalhou pelo resultado, num relvado pesado face à chuva que também mostrou ser uma dificuldade ao futebol que a equipa de Armando Evangelista queria.

Gustavo Galil até foi o primeiro guarda-redes a ter trabalho, ao defender com as pernas um corte de Materazzi a um cruzamento de André Silva que podia ter dado autogolo (10m), mas o Arouca nunca incomodou verdadeiramente as redes leceiras até ao descanso. Já Diogo Ramalho deu o primeiro aviso das intenções do Leça, que chegou ao 1-0 numa das várias saídas rápidas que tentou.

Para a segunda parte, Evangelista lançou o veloz Bukia, mas a inoperância ofensiva da equipa não o fez perder muito mais tempo, com as entradas de Mateus Quaresma, Tiago Araújo e Oday Dabbagh aos 55 minutos.

O Arouca melhorou, chegou mais perto da área, mas não tinha a melhor definição no último terço. O Leça, embora a jogar pela certa e a explorar bem a profundidade, não conseguiu incomodar Victor Braga o suficiente para tentar o 2-0.

Foi já depois de algumas bolas despejadas na área e alguns cabeceamentos que o Arouca arrastou decisões para prolongamento, silenciando a festa que se adivinhava em Leça ao minuto 89, num cabeceamento de Eboué Kouassi após cruzamento de Tiago Araújo.

No prolongamento, os guarda-redes entraram em estágio para os penáltis. Primeiro, foi Gustavo a negar o 1-2 a Bukia. Depois, Victor Braga a negar o 2-1 a Diogo Rosado.

Da marca dos onze metros, Gustavo foi o herói ao evitar o golo a Tiago Araújo, João Basso, Tiago Esgaio e Bukia. David Calderón e Luís Neves marcaram para o Leça e a equipa do quarto escalão segue em frente.

_

Jogo no Estádio do Leça FC, Leça da Palmeira.

Árbitro: João Pinheiro.

Ao intervalo: 1-0

LEÇA: Gustavo Galil; Materazzi, Kiki Ballack (Paulo Lopes, 90+2’), Rui Bruno; Joel, Luís Neves, Diogo Ramalho (Diogo Rosado, 45’), Henrique, Álvaro Milhazes (Jorge Monteiro, 90+2’); Miguel Lopes (Nani, 75’), Nuno Barbosa (David Calderón, 113’). Treinador, Luís Pinto.

AROUCA: Victor Braga; Tiago Esgaio, Brunão (Basso, 72’), Gastón Campi, Joel Ferreira (Mateus Quaresma, 56’); Pité (Marco Soares, 114’), Eboué Kouassi, Omri Altman (Tiago Araújo, 56’); Arsénio (Oday Dabbagh, 56’), André Silva, Adílio (Bukia, 45’). Treinador, Armando Evangelista.

Disciplina – cartões amarelos: André Silva, 2’; Brunão, 6’; Diogo Ramalho, 28’; Kiki Ballack, 61’; Bukia, 93’; Campi, 94’; Nani, 99’; Eboué Kouassi, 102’; Luís Neves, 110’; David Calderón, 120+1’.

GOLOS: Nuno Barbosa, 33’, Eboué Kouassi, 89’.

Ricardo Jorge Castro / Estádio do Leça FC, Leça da Palmeira