Declarações de Carlos Carvalhal, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, após o triunfo sobre o Torreense (5-0) nos oitavas-de-final da Taça de Portugal:

«Apetece-me dizer que a equipa não brinca em serviço, não sabe brincar. Reforço isto porque desde o início, nos jogos de preparação, a equipa teve sempre esta atitude: forte. Faz parte da educação, temos tentado educar os jogadores que o maior respeito pelo adversário é dar o máximo. Os ingleses têm esta mentalidade, e eu também entendo as coisas assim. Apesar de ser do Campeonato de Portugal este adversário é uma equipa boa, que ainda não tinha perdido e acabámos por tornar o jogo fácil. Fizemos um jogo seguro e sério, liderámos muito bem. Preparámos este jogo como preparámos o Leicester, o Benfica, o Sporting ou o Porto. Lancei o desafio aos jogadores: a partir do jogo com o Benfica para a Taça da Liga vamos jogar sempre de três em três dias e isso pressupõe que vamos ter de ter 22 jogadores preparados para competir e era importante que o grupo desse um sinal de força».

[Abel Ruiz apareceu bem, dá garantias com Paulinho lesionado?] «Deu garantias o Abel, o Schettine, o Vítor, com uma entrada brutal no jogo. Não estou preocupado, mas quero todos disponíveis. Sabemos que com o Paulinho somos mais fortes e queremos que volte rapidamente, mas temos mais soluções».

[Estreia de Vítor Oliveira] «Fiquei extremamente satisfeito. Entrou bem, é um miúdo que já tem treinado connosco, como outros, e se precisarmos dele não nos vai deixar ficar mal».

[Festejo do golo de Vítor Oliveira] «É um excelente indicador. Primeiro de tudo há designados para marca penáltis, mas é sempre passível de um jogador não querer marcar; há estas situações, de grupo, saber que está ali um jovem a fazer a estreia e quiserem dar-lhe a possibilidade de marcar na estreia. Fica marcado para a vida dele, marcou na estreia. Só com um excelente ambiente permite fazer coisas destas, já vimos jogadores quase à porrada para marcar penáltis. Estou super-feliz com o jogo de hoje, pela atitude, pela forma como jogámos, pela estreia do Vítor, pelo golo, por não ter sofrido. É dos dias que me sinto mais feliz».

[Rolando está a crescer. Depois de apontada a saída isso pode ser posto de parte?] «Sei das coisas pelos jornais. Não consigo responder. Não faz parte do nosso quotidiano. Há sempre fontes, que não dão a cara, não vou comentar especulações».

Bruno José Ferreira / Estádio Municipal de Braga