O vídeoárbitro do FC Porto-Académico de Viseu, da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, não teve acesso a imagens que permitissem avaliar em absoluto o segundo golo portista, apontado por Zé Luís ao minuto 64.

A informação foi adiantada pelo Record, e confirmada entretanto pelo Maisfutebol.

Em causa está a posição de Alex Telles, autor da assistência. O lateral brasileiro cobrou um canto na direita, que a defesa visitante afastou para a entrada da área, numa primeira instância, mas depois Nakajima voltou a colocar a bola na zona do pontapé de canto. 

Os jogadores do Académico protestaram uma alegada posição irregular de Alex Telles, neste segundo momento, mas as imagens que chegaram à Cidade do Futebol, onde estava Luís Ferreira no papel de vídeoárbitro, assistido por Nélson Cunha, não permitiram tirar ilações relativamente à posição de Alex Telles.

Como tal, o VAR manteve a decisão da equipa de arbitragem que estava no Estádio do Dragão, liderada por Manuel Oliveira, e que tinha Pedro Ricardo Ribeiro como assistente do lado em que foi apontado o golo em questão.

Hora atualizada: original 19h49, 14-02-2020

Recorde o segundo golo do FC Porto na receção ao Académico de Viseu:

 
Nuno Travassos