Outrora promessa da formação do Sporting, Diogo Rosado foi o herói do Leça no jogo frente ao Gil Vicente, da Taça de Portugal. Em declarações aos jornalistas nas imediações do relvado, o médio de 31 anos confessou que ainda sonha jogar na Liga.

«Um golo com esta importância é sempre especial. Acredito que tenho capacidade para dar muito mais, às vezes é uma questão de falta de oportunidades. Espero que a oportunidade apareça, mas neste momento o meu foco é o Leça. Ainda espero jogar na Liga, se for possível. Sei que é complicado, mas não é impossível. Nestes jogos há sempre muita gente a acompanhar, gente que sabe ver a qualidade dos jogadores. Tenho 31 anos, não sou assim tão velho. Sou sim, um jogador totalmente diferente daquele que se estreou na Liga há dez anos», admitiu, lembrando o primeiro jogo no escalão máximo com a camisola do Feirense.

O médio ofensivo resolveu a partida com um pontapé de fora da área, aos 65 minutos, e descreveu o que pensou segundos antes do golo.

«Foi um momento de inspiração. Se não fosse o coletivo, não tinha hipótese de marcar. Pouco importa quem faz os golos. Estava em zona de remate e só faz golo quem tenta. Pensei em ser feliz e aconteceu», reconheceu, acrescentando que o segredo «é sempre a equipa».

O Leça conseguiu a proeza de afastar duas equipas da Liga da Taça consecutivamente: o Arouca, na terceira eliminatória, e o Gil, nos 16 avos de final. Rosado disse que o nível entre os leceiros e os dois últimos oponentes na prova Rainha é distinto, mas que este sempre acreditaram ter hipóteses.

«O Gil é uma equipa do primeiro escalão, tem um ritmo de jogo diferente do nosso. Conhecemos as nossas armas e acho que preparámos bem o jogo. Tínhamos as nossas hipóteses de ganhar. Contra estas equipas a motivação está sempre em alta, queremos este jogos porque são uma montra. Tentámos fazer contra o Gil o que fizemos diante do Arouca», concluiu.

Aos 31 anos, Diogo Rosado formou-se no Sporting, passou por Real Sport Clube, Feirense, Penafiel, Benfica B, Blackburn Rovers, V. Setúbal, Arles-Avignon, Paços de Ferreira, Ermis, Progresso de Luanda, 1.º de Agosto, Gaz Metan e Concordia Chiajna até chegar ao Leça.

Vítor Maia / Estádio do Leça FC, Leça da Palmeira