Ir visitar a terra natal é uma bela oportunidade para rever amigos e encher a barriga, não é verdade? É verdade que a Amadora é já aqui ao lado (relativamente ao Estádio da Luz, entenda-se), mas Jorge Jesus tirou proveito do regresso ao Estádio José Gomes.

O Benfica goleou o Estrela, agora no terceiro escalão, e garantiu a passagem aos quartos de final da Taça de Portugal.

Jesus mudou praticamente todo o onze, com exceção a Seferovic, mas o Benfica procurou assumir as rédeas do jogo logo de início, frente a um adversário que ainda não tinha sofrido qualquer derrota esta época.

Pedrinho procurou cedo incutir irreverência ao jogo, e logo no primeiro minuto lançou Gonçalo Ramos com perigo na área (para um remate intercetado), mas o Estrela apostou forte na coesão defensiva, para começar, e aos poucos foi conseguindo subir linhas e começar a criar perigo na baliza de Helton Leite.

Sérgio Conceição, filho do treinador do FC Porto, assustou ao minuto 10, com um remate cruzado que obrigou o guarda-redes do Benfica a desviar para fora.

O perigo benfiquista vinha sobretudo dos pés de Pedrinho, que ao minuto 21 combinou bem com Gonçalo Ramos, mas depois, servido de calcanhar na área, o brasileiro falhou o alvo.

A réplica do Estrela era boa, sempre de olho na baliza de Helton, sobretudo através de Murillo e Paollo Madeira, mas as oportunidades do Benfica foram ficando cada vez mais flagrantes.

Haris Seferovic desperdiçou três ocasiões claras na primeira parte, mas uma delas acabou mesmo por dar golo, já que Chiquinho aproveitou a recarga para marcar (42m).

O suíço do Benfica entrou na segunda parte com mais um golo perdido, desta feita devido a intervenção do central Zé Pedro, mas ao minuto 51 marcou mesmo, na sequência do enésimo desequilíbrio do Benfica pelo lado direito.

Apesar do mau recomeço, o Estrela ainda esboçou uma reação e festejou mesmo um golo ( de Latón) na sequência de um lance de bola parada, mas o lance foi anulado por fora de jogo, com recurso ao VAR (54m).

Logo de seguida o Benfica marcou dois golos de rajada e acabou com a discussão da eliminatória na Amadora.

Primeiro com Chiquinho a bisar, na sequência de mais uma defesa de Filipe Leão a remate de Seferovic (62m), e depois com um golo do recém-entrado Waldschmidt, servido com mestria por Pedrinho.

Ferreyra ainda desperdiçou a oportunidade de voltar aos golos pelo Benfica, com o Estrela a cair animicamente com o avolumar do resultado, como seria de esperar, mas nunca deixando de olhar para a baliza contrária, ainda a procurar o tento de honra, nomeadamente numa iniciativa de Paollo Madeira que obrigou Helton a defesa apertada.

Jesus saiu da Amadora de barriga cheia e o Benfica cumpriu a missão de seguir para os quartos de final da Taça de Portugal. Segue-se novo clássico com o FC Porto, para a Liga.

Nuno Travassos / Estádio José Gomes, Amadora