Ricardo Soares, treinador do Gil Vicente, em declarações junto ao relvado do estádio do Leça, após a eliminação da Taça de Portugal frente ao emblema do Campeonato de Portugal:

«Merecemos [a derrota]. O Leça encarou o jogo de forma diferente. Não foi um jogo bem jogado, era difícil para as duas equipas jogar. O Leça foi mais determinado, agressivo e compacto do que nós. Marcou na única oportunidade que teve. O jogo teve poucas oportunidades e poucos motivos de interesse. Tínhamos obrigatoriedade de fazer as coisas de forma diferente e de pelo menos, igualar a ambição e agressividade do Leça.

O Leça tem qualidade. Temos de assumir que é um falhanço [esta eliminação]. Um dos objetivos da época era fazer melhor do que no ano passado na Taça, prova na qual chegámos aos quartos de final. A forma como jogámos deixa-me triste. Não é normal a minha equipa ter este comportamento, mas por vezes acontece. Temos de analisar friamente as coisas e seguir em frente. 

Temos consciência de que a Taça é isto. As equipas da Liga estão habituadas a uma conjuntura de jogos e têm de se adaptar quando encontram adversários de menor dimensão a nível social. Não têm de arranjar desculpas. Deveríamos ter tido um comportamento diferente e de ter passado a eliminatória. Por outro lado, é preciso dar os parabéns ao Leça, uma excelente equipa que arregaçou as mangas, mostrou qualidade e que se adaptou melhor às características do jogo.

A vitória do Leça foi mais do que merecida. O Gil tem feito um trabalho extraordinário, tem jogado imenso e normalmente é superior aos adversários - com excepção das equipas que lutam pelo título. Hoje aconteceu o inverso.»

Vítor Maia / Estádio do Leça FC, Leça da Palmeira