Declarações de Rui Quinta, treinador do Lusitânia de Lourosa, na conferência de imprensa após a derrota com o Famalicão, da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal:

«Face às circunstâncias é um desalento grande não seguir em frente. No entanto, importante para nós é salientar o orgulho na nossa equipa e nos nossos jogadores. Nós tínhamos a ilusão de seguir em frente, lutámos por ela, mas não conseguimos. Ao enfrentarmos o líder da I Liga ficou evidente que temos muita capacidade. Foi pena não termos conseguido matar a eliminatória com uma grande penalidade.

Se estamos numa prova ambicionamos lutar pela excelência, não ficamos satisfeitos com a mediocridade. Procuramos o que nos obriga sonhar e atingir grandes feitos. Os nossos jogadores tiveram esta crença, mostraram uma paixão enorme e por isso deixam-me muito orgulhoso.

É evidente que tivemos algum demérito porque estivemos a uma grande penalidade de seguir em frente, que não conseguimos concretizar. No entanto, mostramos uma grande competência ao longo de 120 minutos e isso é que é relevante.»

Rita Pereira / Lourosa