O Mafra fez ao história ao apurar-se para as meias-finais da Taça de Portugal. No final da partida, o treinador da equipa da II Liga, Ricardo Sousa brincou com o facto de os seus jogadores não o terem acompanhado à sala de imprensa do Municipal de Portimão ao contrário do que aconteceu após a vitória contra o Moreirense, na ronda anterior, ao mesmo tempo que deu voz à ambição de ganhar a prova.

«Antes de vir, chamei-os, mas o que me disseram foi que já estavam fartos de me aturar e que só voltam comigo com a Taça de Portugal na mão. É o desejo deles e espero que seja realizável. Estamos a sonhar e espero por eles no Jamor, no final do ano, para festejarmos juntos», referiu, antes de citar Jorge Costa. 

«Um dos melhores capitães que tive o prazer de ter num grande clube, que foi o Jorge Costa, uma vez disse-me que nós podíamos muitas vezes jogar contra equipas com jogadores mais fortes, mais tecnicistas, mas tínhamos de ter mais coração. Nós estamos a incutir a mística de que neste clube há um coração muito grande. As equipas para ombrearem connosco não é fácil, tanto pelo sentimento de perseverança, como de lealdade entre eles. Parabéns aos meus jogadores: estou muito orgulhoso deles.»

O Mafra vai discutir com o Tondela a presença no Jamor. 

Pedro Lemos / Estádio Municipal de Portimão, Portimão