Eurico Couto, treinador do Paredes, depois da derrota contra o Benfica:

«Temos orgulho no que fizemos, na nossa organização e na nossa estratégia. Tivemos uma tremenda determinação. Tivemos dificuldades para criar situações de ataque, mas contra o Benfica isso acaba por ser normal.»

«Arriscar mais cedo? Não posso dizer isso. A estrutura que estava lá dentro era capaz disso. Tivemos algum défice no processo ofensivo. Mas fomos obrigados a jogar mais atrás do que o normal. Hoje o Benfica não foi capaz de criar e isso é o maior destaque. Mesmo no golo do Benfica na bola parada… aquele bloqueio deixa-me dúvidas, mas não vamos por aí.»

«Quando sofremos o golo, fomos mais pressionantes porque nos libertámos das amarras da ansiedade. Foi mais isso do que estratégia. A nossa estratégia passava por pressionar mais à frente, mas é normal que na fase inicial houvesse esse comportamento. Perto do fim, já sem muito a perder, voltámos a arriscar mais um pouco.»

[custou mais ser eliminado em Silves na época passada?]

«Para mim perder é perder. Não lido bem com a derrota. Jogar com o Silves é diferente. Temos orgulho no que fizemos, mas perdemos. Não posso estar contente. Contra o Silves a desilusão foi maior, foi mais doloroso, é óbvio.»
 

Pedro Jorge da Cunha / na Cidade Desportiva de Paredes