Declarações de Jorge Pinto, treinador do Salgueiros, depois da derrota por 2-1 [após prolongamento] com o Marítimo, na quarta eliminatória da Taça de Portugal:

[Esperava ser eliminado da Taça desta forma?] «Claro que não. Neste momento o sentimento que me vai na alma é a tristeza dos meus jogadores, a desilusão depois deste desaire. A minha equipa merecia outro desfecho, correu muito, trabalhou muito, dentro de um contexto muito adverso, como toda a gente sabe [lesões e covid-19]. Mas o futebol é para quem marca golos e nós marcamos um e eles marcaram dois.»

«Mas estou muito orgulhoso da minha equipa, muito orgulhoso deste Salgueiros que veio com alma jogar aqui como eu gosto que a minha equipa jogue. Portanto, é a desilusão da derrota. Nada a apontar aos meus jogadores.»

[Salgueiros bateu-se bem na Taça, a exemplo de outras equipas de escalões inferiores...] «Isso diz que há muita qualidade. Hoje em dia ganhar jogos é muito difícil, dá muito trabalho, e cada vez mais estamos melhor preparados, mesmo nos campeonatos de baixo existem bons treinadores, bons jogadores e boas estruturas. Só que muitos ficam pelo caminho, enquanto outros têm a felicidade de chegar a outros patamares e quando lá chegam, chegam mais bem preparados, mais fortes.»

«Com todo o respeito do Marítimo, estivemos mais perto do segundo golo do que eles do empate, no segundo tempo. E depois no prolongamento, tivemos uma boa saída que podia ter culminando com aquilo que pedi aos meus jogadores: acabem com o jogo no prolongamento.»

Raul Caires / Estádio Municipal da Ribeira Brava