O Feirense está na quarta eliminatória da Taça de Portugal. Pelo caminho fica mais uma equipa da I Liga, o Tondela, vergado à superioridade fogaceira e a uma derrota clara por 3-0.

Depois do Sporting e do V. Guimarães, cai também o Tondela, ao mesmo tempo que o Desp. Aves em Faro. Uma espécie de «semi-surpresa» na Feira, que o decurso do jogo dissipou.

O Feirense foi cirúrgico nas alturas em que conseguiu os dois golos iniciais. Abriu o marcador ainda a frio ao terceiro minuto de jogo e aumentou em cima do intervalo.

Em suma, obrigou o primodivisionário a correr atrás do resultado quando só a eficácia do primeiro lance ofensivo fez a diferença. Depois, a um cenário com complicações a dobrar pelo 2-0 ao minuto 45.

Feirense-Tondela: o filme do jogo

A verdade é que a resposta beirã a ambos os momentos ficou muito pela vontade. Por esta ou pela coesão defensiva do Feirense, que não deixou o adversário rematar uma vez à baliza na primeira parte.

A equipa de Filipe Martins galvanizou-se com o golo e, mesmo não tendo acentuado domínio, conseguiu controlar as operações e uma resposta auriverde. A mobilidade e o sentido ofensivo dos quatro homens mais adiantados - Feliz, Fati, Fábio Espinho e N’sor - sustentados por um endiabrado e experiente Christian no meio, atiraram várias vezes o Tondela para dificuldades.

LEIA MAIS: todas as notícias da Taça de Portugal

Logo a seguir ao golo de Fábio Espinho, que concluiu na área um cruzamento de Mesquita que passou por toda a gente na área, Fati teve o 2-0 nos pés ao minuto seis, mas viu a bola escapar à saída de Babacar, que rendeu Cláudio Ramos na baliza.

Entre uma reação custosa do Tondela, só várias vezes materializada na qualidade individual de Xavier, o Feirense foi quem mais esteve perto do golo: Babacar deteve a cabeçada de Feliz (9m) e Christian rematou pouco ao lado (16m).

O sinal mais positivo dos fogaceiros anulava a diferença de escalão entre as duas equipas, acentuou-se quando Fati desviou de cabeça o cruzamento de Feliz para o 2-0 e manteve-se no reatamento, quando se pedia um Tondela mais agressivo pela bola e pelo ataque. Isso não aconteceu.

A equipa de Natxo reentrou ao ataque, com algumas incursões por Xavier e Strkalj, mas faltava quase tudo. Nos raros remates neste período, Strkalj errou muito o alvo. O quinto classificado da Liga parecia irreconhecível, pesem os habituais ajustes na Taça.

Para isso contribuiu também o desempenho meritório do Feirense. Numa segunda parte mais pobre em ocasiões de golo, Christian – um dos mais seguros em campo – assinou o 3-0 num lance de classe, rematando para o lado esquerdo de Babacar na área, após tirar dois adversários do caminho (69m).

Faltavam pouco mais de 20 minutos e Natxo tentou dar vida ao jogo com três substituições de uma assentada aos 74 minutos: duas delas à defesa, a denotar pouca esperança na retoma. Castillo não conseguiu contrariar à frente e João Reis ficou descalço de Pité, expulso ao minuto 77, no corredor esquerdo. Nota mais positiva foi mesmo o regresso de Ricardo Alves à competição mais de sete meses depois, após uma grave lesão em 2018/2019.

Até final, serenidade de um lado e luta num misto de consternação pelo outro.

Depois do Berço, o Feirense embalou o Tondela. A Feira vai gritar na quarta eliminatória da Taça.

_

Jogo realizado no Estádio Marcolino de Castro, Santa Maria da Feira.

Espetadores: 886.

Ao intervalo (2-0).

Árbitro: Manuel Oliveira, auxiliado por Pedro Ricardo Ribeiro e Nélson Cunha.

FEIRENSE: Bruno Brígido; Mesquita, Ícaro, Ramires, Zé Ricardo (Ruca, 63’); Fábio Espinho (Vítor, 81’), Christian, Guilherme Ramos; N’Sor (Boupendza, 75’), Feliz, Ença Fati. Treinador, Filipe Martins.

TONDELA: Babacar; Moufi, Bruno Wilson, Phillipe Sampaio (Ricardo Alves, 74’), Filipe Ferreira (João Reis, 74’); Bruno Monteiro, Pité, João Pedro; Xavier, Strkalj, Denilson (Rubilio Castillo, 74’). Treinador, Natxo González.

Disciplina – cartões amarelos: Zé Ricardo, 37’, Fábio Espinho, 63’, Pité, 67’ e 77’. Cartão vermelho: Pité, 77’ (acumulação).

Marcador: Fábio Espinho, 3’, Fati, 45’, Christian, 68’.

Ricardo Jorge Castro / Estádio Marcolino de Castro, Santa Maria da Feira